quarta-feira, agosto 17, 2016

Pratico esportes desde guri. Já passei pelo remo, surf, windsurf, caça sub e jiujitsu. Participei de alguns campeonatos em alguns desses esportes. E conheço muito atleta. Bons e maus.

Nem todos são simpáticos como o Bolt. Na verdade a maioria é marrenta. Mas somente quem treina sabe o que se faz para se chegar a uma olimpíada e a se manter no topo. Ainda mais ter um recorde mundial ou olímpico. Duvido muito que a maioria dos que vaiaram o francês tenham sequer noção de quem ele é, o que fez e quem é o Thiago Braz.

A espontaneidade do brasileiro não pode se traduzir em falta de educação. Tratar uma disputa olímpica, onde gente que se dedica bagarai e abdica de muitas coisas para estar ali, como se fosse uma partida de futebol entre Brasil x Argh-entina é de uma pobreza de entendimento do que é o espírito que está por trás das disputas. É ridículo.

Sinceramente, compreendo perfeitamente a frustração do francês quando foi vaiado ao se preparar para o salto. E me solidarizo com ele pela humilhação em ser vaiado no pódio. O cara estava puto em perder daquela forma, disse o que não devia de cabeça quente e ponto final. Se ele tem algum problema com o brasileiro, eles que são brancos que se entendam.

Eu torço pelo espetáculo, o resto é baboseira de várzea.


Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics