sábado, março 26, 2016

Procuro sempre, em meus escritos, apresentar uma visão pessoal do que leio alhures. POr ossos do ofício aprendi a ler nas entrelinhas e evitar o achismo. Por isso, por exemplo, que não fico reproduzindo pareceres de juristas renomados.

Mas hoje vou sair um pouco dessa linha e raciocinar seguindo 4 textos/vídeos que chegaram às minhas mãos.

O primeiro é a sensacional comparação entre o antigo lindinho farias ou, como é conhecido atualmente, o Lindberg Farias. O vídeo compara suas declarações enquanto presidente da UNE, que dispensa comentários. O vídeo pode ser visto aqui.

O segundo fato é a bizarra manifestação de mulheres da ONU. Não sei exatamente que que é isso, companheiros e companheiras, mas a declaração procura desqualificar o processo do impeachment se escondendo atrás de uma suposta manobra misógina. Bom, é inacreditável que tenha gente que seja contra um processo, que faz parte de um estado democrático, diante de tantas provas. Se ainda fosse uma discussão sobre modelo econômico ou política social, beleza. mas trata-se de achar que existem opiniões sobre crimes comprovados. O Tunico Bauer (aqui) relacionou os crimes cometidos pela sujeita. A isto É Independente (aqui). A jumanta dilsef não é incompetente por ser mulher, é incompetente por ser incompetente. Simples assim.

Outra leitura interessante é uma passagem de uma entrevista que o Fernando Gabeira deu à Isto É. Lá ele opina que a capacidade do molusco eneadácilo de articulação é superestimada e só existiu porque tinha algo para dar em troca (aqui). Como eu comentei em algum lugar, o "capital político" do cachaceiro da silva acabou quando seus amigos foram em cana. Mas nem todos, cabe descobrir que amigo está pagando a banca de advogados.

O jornalista Ruy Fabiano, publicando no blog do Noblat (aqui), explica cabalmente porque vivemos uma crise educacional. Vale a leitura.

E, por último, a cereja do bolo. A vaia recebida pela diretoria do sindicato dos metalúrgicos do ABC na quarta-feira, em uma assembleia na Volkswagen, que ao invés de tratar dos direitos do trabalhador ou mostrar que estão trabalhando para evitar mais desemprego no setor, era para fazer proselitismo em prol da jumanta e do molusco. Chegou a mim pela Saramar Mendes e era uma página, pasmem companheiros e companheiras, do PSTU. (aqui).

Em resumo, aos que ainda acreditam nesse (des)governo espero que terminem a semana com os ovos enfiados em seus orifícios retrofuriculares.

O mito acabou, sobraram os monstros.

#tchauquerida #tchauquerido #NãoVaiTerMaisMortadela #dilmavtnc

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics