terça-feira, março 29, 2016

Pela primeira vez, em pelo menos 30 anos, o Partido Me Dei Bem será o protagonista na condução das coisas do governo.

Não esqueçam que o Partido MDei Bem é um ajuntamento de espertalhões, cada um olhando para seu umbigo. Não existe um partido, existem vários, cada um com sua agenda própria. O desembarque  em bloco só é possível pois o nível de toupeirice da jumanta dilef e seus asseclas é tamanho, que secaram todas as fontes de financiamento. Sem contar, é claro, com a magistral condução da Lava Jato, que só posso entender como justiça divina, pelo juiz Sérgio Moro.

Ainda tem muita água para rolar. Até onde parece, diferentemente do (des)governo, não há o toma lá dá cá escroto e inoportuno, que é o modo que o PT acredita ser articulação política. Se os nomes do primeiro escalão forem críveis e houver realmente o enxugamento da máquina pública, com a demissão dos trocentos mil aspones e não os funcionários concursados, então há luz no fim do túnel.

Partido MDei Bem irá finalmente sair das sombras e dos buracos fedorentos que habita e, quem diriam, pelo motivo, esse sim intrigante, desse hábito perversamente suspeito de governar pelas costas.

A conferir.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics