quarta-feira, agosto 27, 2014

Aos poucos leitores e leitoras que ainda passam por aqui minhas considerações iniciais a respeito da corrida eleitoreira 2014.

Tirando as imperialices lulo-petistas dos últimos anos, o Brasil não é uma monarquia e o presidente não tem poderes imperiais. Considerando também como funciona a política nacional, na base do toma lá dá cá descarado, duvido muito que a Marina pudesse fazer uma revolução esquerdopata, como pregam alguns, sem ser chutada do planalto central. 

A diulma e seus asseclas só estão aboletados no poder porque nutrem as cloacas ávidas de seus aliados com muita grana.

A conferir.

quinta-feira, agosto 14, 2014

Todo político é picareta, venal, omisso ou praticante do denuncismo chulo. A forma que a política é tratada no Brasil é que favorece esse cenário. Ninguém tenta se eleger sem vender pelo menos uma parte ao diabo. Chamem isso de cinismo pragmático.

Aos fatos. A mãe do "de cujos" foi nomeada, por ele, por influência dele ou o que seja, para o tCU. Ter um filho com Síndrome de Down, me desculpem, não torna ninguém digno, ou melhor ou pior. Portanto, imagem tocante do "de cujos" com seu filho caçula, já como candidato a presidente, tem tanto apelo quanto a foto da diulma comendo cachorro quente em um muquifo, depois de ter se esbaldado em um caro restaurante lisboeta.

Outra questão: O avião era fretado ou emprestado? Por quem? Se alugado, quem é o dono da empresa? Qual a relação dele com políticos ou empreiteiras?

Mas enfim, o Brasil é um país piegas. Lendo as manifestações de pesar pelo passamento do "de cujos" me pego pensando no que seriam as manifestações de pesar se o $arney morresse. No mínimo iam dizer que ele era um prócer da política, um luminar da luta pelo povo. E o que será que o top-top Garcia disse quando soube do fato?

Lamento pela perda de um pai, mesmo sendo um político, mas ontem morreram alguns israelenses. Bom como um punhado de palestinos, em Gaza. Morrera também sírios e iraquianos. Tenho certeza absoluta que, em algum lugar no Brasil, alguém morreu devido à violência e deixou 5 filhos sem o menor amparo.

E viva a baboseira.


Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics