terça-feira, janeiro 07, 2014

"Lata d'água na cabeça,
Lá vai Maria, lá vai Maria..."

A sucessão de baboseiras, que veio a reboque da falta de planejamento do governo catarinense, deveria se tornar case de estudo em cursos de administração pública. A saber:


  • Há décadas falta água e luz na temporada. Isso é fato notório e todo ano dizem que "esse ano estamos preparados";
  • A CASAN colocou na conta (leia-se rabo) da CELESC a culpa pela falta de água;
  • A CELESC deu o troco mas não foi além do mero esperneio;
  • Esse comedimento foi orquestrado pelo omisso governador do estado, Raimundo Colombo, que se enterrou sabe-se lá onde;
  • O presidente da CASAN colocou a culpa no consumidor e, apesar dos 3 anos presidindo aquela estatal, não tem bola de cristal para prever a previsível falta de água;
  • O prefeito interino, na sexta feira, deu um prazo de 48 horas para que o assunto fosse resolvido,
  • No domingo um aspone da CASAN disse que a partir de segunda o probema estaria sanado,
  • Domingo e segunda feira houveram uma evasão de turistas ou retornando às suas cidades por conta do fim do recesso ou fugindo pura e simples do horror de ter uma privada entupida.


Apesar dessa sucessão de cretinices, nenhum dos presidentes das estatais foi chutado do cargo, porquê?

Se isso já não fosse suficiente, desde domingo vem sendo veiculado, pela mídia golpista, a cruel e mentirosa divulgadora das maravilhas do estado de Santa Catarina, declarações espantosas que vão desde taxar a entrada do incauto viajante que passa por nossas fronteiras até qualificar melhor o otário, digo, turista que venha se aventurar nessas plagas.

Defensores da primeira idiotice apontam que Fernando de Noronha, Ilha Bela e Angra dos Reis o fazem. CARALHO DE ASAS!!! Os três locais tem sua renda baseada quase que exclusivamente no turismo, não tem pontes e tem um relevo completamente diferente da ilha da magia. Outro ponto importante, se a guarda municipal de Florianópolis anda para a fiscalização de trânsito e não consegue sequer multar cretinos que estacionam em ciclovias ou furam filas pelo acostamento, a quem caberá a responsabilidade de fiscalizar se o desavisado visitante pagou ou não a tal taxa? Sem contar que vamos combinar que praias daqui estão longe, muito longe de serem tão limpas.

A segunda besteira foi proferida por dois secretários, não me dei ao trabalho de saber se municipais ou estaduais, sendo um deles o do planejamento e o outro do turismo. Planejamento turístico aqui é uma piada. Mas voltando, a ideia é que venham apenas turistas abonados para gastar muito. Primeiro que rico pode ser tudo menos maluco de rasgar dinheiro. Em segundo, o endinheirado ia ficar tão puto quanto o remediado, com a vantagem do primeiro de ter acesso a melhores e mais caros advogados. Ia gostar de ver o estado sendo processado pela Kakay.

Em resumo, um estado que tem mais ou menos 13% de seu PIB do turismo deveria tratar o assunto com mais seriedade. Fico imaginando o que seria de nós se Florianópolis tivesse sido escolhida uma das sedes da Copa.

VTNC.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics