quarta-feira, junho 19, 2013

A classe política está tonta. Como não há lideranças não tem ninguém que não possam comprar ou arregar em algum cargo comissionado. Diulma faz de conta que não é com ela. "Se colou com o Lula na época do mensalão, por que não colaria com ela se fazer de desentendida?", comentou em off um aspone palaciano.

Em 8 anos de indignação explícita é prazeroso acompanhar uma movimentação desta envergadura. Aprendi que a conta não deve ser colocada na mesa do PT, somente. Todos os políticos brasileiros são uns filhos da puta. Porém, temos que fazer justissia: O Lula conseguiu levar ao limite o adágio "venha a nós e ao vosso reino nada". Os arranjos que permitiram uma tal de governabilidade (nunca antes vista nesse país) trouxeram o lulo-petismo para o mesmo nível das outras correntes políticas, isto é, abaixo da fossa sanitária. O mensalão, que existiu, evidenciou esse desvio e as tentativas de agradar a todos só conseguiram colocar o governo como refém de um bando de sanguessugas. E abriram brechas para que ineptos tomassem conta de cadeiras fundamentais para o desenvolvimento do Brasil.

Cabe agora ao movimento mudar as coisas, mas sem lideranças será difícil uma articulação nacional permanente. Não há porque exigir o impeachment da diulma, mesmo que ela, ao invés de se reunir com as autoridades municipais e estaduais e não com o lula e um marqueteiro, tenha contribuído para os desvios de ação na condução do governo. Seria melhor mesmo humilhar a todos os políticos.

Não se trata mais de 20 cents. Mas também não vi ninguém pedindo cadeia para os mensaleiros julgados e condenados. O que é uma pena.

terça-feira, junho 18, 2013


Não poderia deixar de me manifestar a respeito do movimento apolítico, apartidário e acéfalo que assola o Brasil, menos Floripa.

Há 8 anos eu e muitos outros blogueiros vimos apontando os desmandos e descasos do governo. De qualquer um diga-se de passagem. Então vamos lá.

Muito estranho. O governador do DF, que é do PT, acusou, até o momento sem provas, que alguém "pagaram não sei quem fui" para rolar a manifestação. Curiosamente os aspones acusados de serem os líderes do movimento em Brasília são aspones palacianos, no mínimo indicados por aliados do PT ou do próprio.

Não se tratam de R$ 0,20.

Muito curioso. Tentaram invadir o congre$o nacional numa segunda-feira. E a PM deu o arrego para os manifestantes se empoleirarem no teto da pocilga. Seria a mesma coisa se fosse numa quarta-feira em dia de votação do aumento dos próprios salários?

Não se trata de corrupção.

Muito oportuno. Valendo um amendoim roído como os baderneiros e vândalos tem nome e sobrenome. A qual partido interessaria fazer uma arruaça para desmoralizar o movimento?

Não se trata de estádios de futebol nababescos sem as devidas contrapartidas em mobilidade urbana.
Não se trata de corrupção.

Muito oportuno. Valendo um amendoim roído como os baderneiros e vândalos tem nome e sobrenome. A qual partido interessaria fazer uma arruaça para desmoralizar o movimento?

Não se trata de estádios de futebol nababescos sem as devidas contrapartidas em mobilidade urbana.
Não se trata de corrupção.

Por favor. Não vamos agora, em um óbvio ufanismo medieval, gritar aos quatro ventos que o gigante acordou. Está longe disso. Ainda.

sexta-feira, junho 07, 2013

A taça. Como todo bom cidadão que se preze, tenho acompanhado ao largo as maracutaias que envolvem a realização do mundial de futebol. E como todo cidadão sei que o que há de picaretagem não é mole. Recorde absoluto de falta de planejamento.

O vinho. Ou vinagre, 22º lugar no ranking da FIFA, apesar que isso não representa bosta nenhuma. Pelo menos para eu ou para mim, depende do referencial. E o Neymar vai para a Espanha, que mesmo na merda conseguiu levantar centos milhões de euros para a compra nababesca do pipoqueiro. Será a pipoca mais cara dom planeta?

A Copa. A massa ignara se ilude com benfeitorias pífias que não se concretizam. Os esquerdopatas idiotas alardeiam que o Brasil sabe organizar as coisas. Mas o que se vê é bem triste, para não dizer sério. Como é que se inauguram estádios (que por palhaçada chamam de arenas) sem o mínimo de estrutura? Como é que se inaugura um estádio cuja cobertura cai com o primeiro temporal? Como é que um jogo é suspenso pela justissia brasileña para logo em seguida ser autorizado? Viva a esbórnia

O Bolo. O que dizer... completamos 8 anos de atividades. São centenas de indignações, tantas que perdi a conta. Evoé, Baco!!

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics