quarta-feira, outubro 23, 2013

Uma palavrinha sobre o P$4.


No Brasil é senso comum que a carga tributária é a vilã de tudo. Os altos preços cobrados no Brasil, por qualquer coisa de classe mundial, me faz pensar que nossa renda per capita é a maior do mundo. E sabemos que não é.

Mas sem preâmbulos. O cara da $ony, frustrado, declarou que perde dinheiro com o valor de R$ 4 mil cobrado pelo console. Apresentou valores que, de forma geral, dividem o preço em 3 partes: na primeira, de R$ 858,00, estão os royalties; na segunda, de R$ 2.524,00, estão os impostos, tributos e outras sacanagens engendradas pelo governo; na última, de R$ 875,00, estão as margens dos distribuidores.

Deixo a cargo de tributaristas e da Receita Federal a análise dos valores e percentis dos impostos.

Nos USA o console custa US$ 400,00. Neste preço estão incluídos os custos de produção e distribuição, a margem das revendas, os impostos e o lucro. 400 dólares ou, mais ou menos, R$ 876,00.

Ninguém explicou porque no Brasil o preço de largada é o mesmo preço final dos USA.

Nem vão explicar.


Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics