quinta-feira, agosto 09, 2012

Em tempos olímpicos, nada mais adequado do que tecer comentários escabrosos a respeito dos recordes de nossas operadoras de telefonia.

A ANAteL, num arroubo de macheza, proibiu a TIM, Oi e Claro de venderem planos, rateando o Brasil pelo ranking de reclamações (imagino eu). Disparada na frente, a TIM conquistou a láurea de ficar sem vendas em 18 estados mais o Distrito Federal. Mas isso não é novidade. Como também não é novidade que para voltarem a operar estas empresas deveriam apresentar planos de adequação.

Muito bem, a TIM, para manter a liderança, apresentou um documento com 800 páginas, nem imagino o tamanho dos calhamaços apresentados pelas outras duas mas, digamos, vou chutar algo por volta de 210 e 126 páginas, respectivamente.  E em 15 dias os burocráticos aspones da ANAteL conseguiram digerir e entender mais de 1.000 páginas! Um recorde! Brasil-sil-sil!

Cabe saber, por exemplo, como elas irão adequar a cobertura, considerando as leis municipais e estaduais que impedem que ERB's sejam instaladas perto de escolas. Ou ainda, de onde virão os recursos, pois a Itália está numa merda federal. E mais, em que prazo?

Não vi respostas a estas perguntas e a palavra do presidente, daquele cabide de empregos, vale tanto quanto uma nota de R$ 3,00 para mim.

Em tempo: Se a TIM derruba ou não as chamadas dos planos Infinity pré-pago eu não sei. Mas que é muito suspeito isso é.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics