terça-feira, setembro 20, 2011

Eram 7, agora 6 candidatos ao cargo de ministro do tCU. Entre outras benesses, super-salários, aposentadoria integral, cargo vitalício, motoristas e acompanhantes de fino trato, os escolhidos para serem os fiscais do legislativo, melhor, da aplicação correta dos reCUrsos destinados às obras do governo, também desfrutam do poder magnânimo de acatar ou não as falcatruas de seus ex-pares. Sim, porque os ministros são, de forma geral, escolhidos no meio da súcia que infesta o planalto central. Não é estranho que os fiscais sejam ex-qualquer coisa do legislativo?

quinta-feira, setembro 15, 2011

"Meu governo será um governo técnico", diulma, antes de eleita. "Ministro é um cargo político", cândido VACArezza, esta semana, após questionado por que motivo o incompetente do, agora, ex-ministro do turismo fora escolhido para o cargo e quem seria seu substituto. E que se dane se o Brasil pudesse ganhar muito dinheiro com a indústria do turismo, a segunda maior do mundo. A razão é simples, a dinheirama toda seria pulverizada por quem trabalha e não cairia nas mãos de uma quadrilha de oportunistas, venais e fisiológicos, que se intitulam repre$entante$ do povo. Em tempo: o novo ministro do turismo afirmou, mesmo sendo do Partido Me Dei Bem e do estado do Maranhão, que sua escolha não tem nada a ver com a família do presidente do $enado. (ahahahahahahah)

quarta-feira, setembro 14, 2011

O ministro do turismo se aboletou no cargo e não larga o osso nem morto. Se não fosse trágico seria até engraçado esperá-lo "bater a caçuleta", como diz minha mãe.

A verdade é que o vício em usar dinheiro público em causa própria vem de longe. Eu achava que gastar dinheiro em uma suruba, a tal nota do motel, era apenas uma emoção de momento, por colocar as garras untuosas em tão suculento butim. Mas não me surpreendi quando denúncias pipocam associando o nosso dinheiro com mimos como governantas e motoristas particulares.

O ministério do turismo é, de fato, mais um dos muitos buracos negros, onde nosso suado dinheiro some em falcatruas, negociatas e putarias das mais medonhas.

Fica a pergunta: Se ele fez o que fez como dePUTadO, o que fez como ministro?

quinta-feira, setembro 01, 2011

A Casa Civil da Mãe Joana: Dirceu, Palocci, Diulma, Elenice... Em prol de uma governabilidade, leia-se "não me impichem", lula se abraçou com o que há de pior na política fisiológica e venal nacional. Agora, Diulma e o PT, estão tendo a real noção do que o PMDB e outros aliados oportunistas são capazes. O que é de se estranhar é que a presidanta sequer tem a coragem de colocar a caratonha para fora do Alvorada e, pelo menos, apontar o dedo na direção daqueles que estão querendo rapinar o país. Era de se esperar o conluio, não a covardia. A votação que absolveu a dePUTadA revelou um fato interessante. 260 e tantos admitiram que são bandidos, outros tantos, que votaram pela cassação, se esconderam atrás do voto secreto, não porque é um rito regimental, mas sim para não serem descobertos pelos primeiros. São todos uma canalhada. E, para piorar, com um senso de oportunidade ímpar, Diulma quer enfiar novamente a CPMF goela abaixo dos brasileiros e brasileiras. É tamanha a putaria que singra esses mares anis que dá até desânimo.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics