segunda-feira, janeiro 24, 2011

A mídia golpista, essa malvada entidade do mal que habita os corredores de Brasília, denunciou que, no primeiro loteamento do programa Minha casa, Minha vida, Seu problema, o comércio ilegal de apartamentos e abandono das unidades por falta de pagamento das prestações de R$ 50. (AQUI)

O governo deveria, mas não faz, fiscalizar esse programa com olhos de lince. Nada é mais tentador do que moleza pública em mãos ávidas e mentes ágeis. Para evitar problemas com a mídia golpista, o governo, por orientação desta figura ímpar que é a presidanta diulma, irá retomar os imóveis quando constatada a irregularidade. Muito justo.

O que me intrigou é o seguinte: "Boa parte dos moradores é beneficiário do Bolsa Família e não tem condições financeiras de pagar a parcela mínima de R$ 50."(sic O Estadão). Eu sou só um pobre blogueiro, mas se me lembro bem, bancos costumam fazer um cadastro previamente e só liberam crédito depois que o requerente prove sua capacidade de pagamento e venda sua alma ao diabo.

Isso não deveria ter sido identificado antes? Se os requerentes não tinham capacidade financeira, por que não promover o emprego, qualquer emprego, para que, ao invés de ficarem em casa subsistindo, os bolsa-família pudessem conseguir melhor sua renda e, de tabela, a capacidade de pagamento?

E o nosso imposto vai para o ralo.

domingo, janeiro 16, 2011

É impossível não rir (para não chorar). Pelo menos quando o apedeuta falava merda era possível entender e até, com esforço, traduzir.

Mas essa entrevista com diulma beira uma conversa com PIMBAS. Não diz nada com porra nenhuma e é intraduzível. Tentou parecer sensibilizada, só tentou.

Pelo jeito a incapacidade vai aparecer mais rápido do que se previa.

(fonte, Viomundo por Luiz Carlos Azenha)

sexta-feira, janeiro 14, 2011

No vídeo abaixo podem ver o que é a BR 101. Um caminhão meia-boca transporta 4 piscinas e vai sambando na rodovia, na maior. E não tem um fiscal/policial para dar uma dura.




Por falar em meia-boca, sai ano entra ano e as chuvas continuam a causar estrgaos no Brasil. Isso que o gedel algumacoisa tinha, quando ministro, uma bela soma para investir em prevenção de enchentes. Jogou 30% ou mais em salvador (o que não adiantou porra nenhuma), sendo que estados noatadamente vítimas das chuvas levaram menos de 1%, somados. Só que ninguém lembra que "seo" Cabral colocou o galho dentro quando isso aconteceu. Viva o Rio. Viva a esbórnia. Fodam-se os cidadãos. Se as vítimas meterem um processo daqueles, quem pagará a conta?

segunda-feira, janeiro 10, 2011

Paulo Coelha está desolada. Seus escritos nebulosos, que representam o que há de pior em esoterismo oportunista, foram proibidos e banidos no religiosamente democrático e bem resolvido Irã. Segundo informações, "nenhum livro que contenha o nome de Paulo Coelho terá mais autorização para ser publicado no Irã".

Segundo ela, proibir os livros só pode ser um mal-entendido.

Uma pena, pena mesmo, uma pena que não tenha sido banido do mundo inteiro. E ela tem que levantar as mãos ao altíssimo, por muito menos um certo Salman Rushdie foi declarado alvo.

sexta-feira, janeiro 07, 2011

Tenho planos, distantes e nebulosos, de viajar para o exterior. Estou providenciando meu passaporte, por via das dúvidas. Mas percebi que não preciso pagar R$ 156,07 por ele. Basta apenas me apresentar no Itamaraty, a casa da mãe joana e puteiro institucional. Afinal, sou bom pagador de impostos, não sonego e pago em dia, não cometo crimes, não compactuo com picaretagens. Sou um reconhecido representante da arte escrita brasileira. Sou também o psicógrafo oficial do maior mago esotérico oportunista da atualidade, além de competente prestador de serviços domésticos, comuns e incomuns.

Em resumo, sou importante para o Brasil. Mereço ter o meu passaporte diplomático. Mais do que os filhos do monarca eneadáctilo.

segunda-feira, janeiro 03, 2011

Sem ter nada melhor para fazer a nova ministra do (acho eu) novo cabide de companheiros, o ministério dos direitos humanos, quer passar a limpo a ditadura. Pediu, em seu discurso de posse, que a pocilga aprove a criação da comissão da verdade sobre os mortos e desaparecidos. Isso tudo para “promover a reconciliação nacional”(sic AQUI).

Vamos então às verdades. A primeira, ela está uns 20 anos atrasada. Outra verdade, não existe dissensão nacional, logo não há motivo algum para reconciliar o que não está em desarmonia. Mais uma verdade: Pelo volume financeiro das indenizações até agora ninguém está afim de reconciliar porra nenhuma, querem o seu na conta e fodam-se aqueles que não gostarem. E a última verdade, o nelson jobim vai carcar o rabo dela se quiser mexer nisso.

Sou a favor de enterrar seus mortos. É a única coisa a ser feita, o resto é marketing.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics