sábado, julho 30, 2011

A cultura de "cotizar" qualquer coisa no Brasil está chegando ao ridículo. Ridículo e com potencial para desviar recursos. O que antes atingia somente o "bom" funcionamento do governo e o nível escolar nas universidades públicas agora se alastra. Um projeto de lei prevê que, pasmem, 10% das verbas publicitárias oficiais sejam distribuídas a jornais regionais, de bairro, jornais associativos (e imagino que sindicais também) e até blogs. Não pensem que é só daqueles projetos inúteis que nossos repre$entante$ costumam jogar na mídia para se promoverem. A coisa está encaminhada.

Não tem nada demais um ministro do supremo ser amigão de um advogado, que por sua vez pagou as despesas de viagem do referido ministro, que por sua vez julga processos onde o advogado defende uma das partes.

Não tem nada demais $enadore$, dePUTadO$ e familiares terem negócios com o governo.

E por último, apareceu um acólito da seita Palloci, o mago da multiplicação do capital, de geração de renda. O sujeito que matou, com seu porsche, uma advogada em São Paulo ganha R$ 1 mil por mês. Tem apartamento avaliado em R$ 800 mil e o tal bólido esportivo. Isso é mágica!!

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics