segunda-feira, janeiro 24, 2011

A mídia golpista, essa malvada entidade do mal que habita os corredores de Brasília, denunciou que, no primeiro loteamento do programa Minha casa, Minha vida, Seu problema, o comércio ilegal de apartamentos e abandono das unidades por falta de pagamento das prestações de R$ 50. (AQUI)

O governo deveria, mas não faz, fiscalizar esse programa com olhos de lince. Nada é mais tentador do que moleza pública em mãos ávidas e mentes ágeis. Para evitar problemas com a mídia golpista, o governo, por orientação desta figura ímpar que é a presidanta diulma, irá retomar os imóveis quando constatada a irregularidade. Muito justo.

O que me intrigou é o seguinte: "Boa parte dos moradores é beneficiário do Bolsa Família e não tem condições financeiras de pagar a parcela mínima de R$ 50."(sic O Estadão). Eu sou só um pobre blogueiro, mas se me lembro bem, bancos costumam fazer um cadastro previamente e só liberam crédito depois que o requerente prove sua capacidade de pagamento e venda sua alma ao diabo.

Isso não deveria ter sido identificado antes? Se os requerentes não tinham capacidade financeira, por que não promover o emprego, qualquer emprego, para que, ao invés de ficarem em casa subsistindo, os bolsa-família pudessem conseguir melhor sua renda e, de tabela, a capacidade de pagamento?

E o nosso imposto vai para o ralo.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics