terça-feira, março 30, 2010

Não sei se reparam mas, em todo o site de notícias, tem uma parte dedicada ao entretenimento e outras baboseiras afins. Seria uma seção muito legal se não fosse a insistência bisonha, dos "jornalistas" que as escrevem, em publicar notas bizarras.

Poderia desfiar aqui uma série de bizarrices que já li, mas hoje uma me chamou a atenção, não pela irrelevância, mas sim pela demonstração cabal de como a fama é perseguida a qualquer preço.

Dizia a nota em manchete: "Ellen Jabour teria tido affair com Axl Rose". Eu diria Ellen Jabour jaburou, mas eu sou eu. O que me indignou foi que no texto o arremedo de jornalista destaca: "Durante a passagem dos Guns N'Roses pela América do Sul, parece que uma brasileira teria dado sorte por aqui. Depois da Nicole Bahls se engalfinhar com o Akon e Jesus fisgar Madonna, foi a vez da Ellen Jabour, ex do Rodrigo Santoro, que teria pegado o magricelo do Axl Rose." (sic Click RBS, coluna Holofote). Deu sorte? Porra nenhuma, ela deu, simples assim. E os outros também, sendo que Madonna pegando Jesus me cheira à incesto. Parece que alguém dar para uma celebridade milionária é o mesmo que acertar na mega-sena ou ser promovido a presidente de um banco. Todos devem conhecer inúmeros exemplos.

Eu hein, boi.

(Depois escrevo outro post sobre a volta dos que não foram, ou PAC II)

terça-feira, março 23, 2010

O presidente da chavezlandia, o incansável chapolim colorado, decidiu, depois de uma longa meditação movida à mingau de aveia, ter um blog. Ter não, conquistar pelas armas, porque criar um blog é coisa de democrata burguês. Será, como ele mesmo disse, sua "trincheira na internet".

O nome do blog, inspirado na luta de alguns internautas intrépidos pelo bolivarianismo, será, é claro, "O Jegue Vermelho".

A conferir.

segunda-feira, março 22, 2010

Se até o Jereissati está puto com a "indecisão" serrana, imagino que a chance da vaca ir pro brejo é muito grande. Uma pena.

Por falar em política. Ontem morreu um aqui, em Santa Catarina. Só um.

terça-feira, março 16, 2010

Como todo país venal que se preze, será adotada uma política de vacinação, contra a gripe suína, de acordo com as máximas prioridades internas que norteiam o ideário social do (des)governo. Os primeiros a serem vacinados serão os governantes e seus familiares, em todos os níveis, federal, estadual e municipal. Em seguida os nobre$ repre$entante$ do povo, seus familiares, aspones e familiares de aspones. Como precisam se proteger dos azares da vida, em seguida serão vacinados os amigos dos amigos, isto é, todos os empresários que bancaram, bancam e bancarão as campanhas, com caixa 2 ou não, e, é claro, seus familiares, todos eles, até o primo de 500º grau. Médicos e outros profissionais da saúde só se forem filiados ao PT.

O que sobrar será liberado, para a população que paga a conta, mediante um pequeno e módico jabá. Se não sobrar será realizada uma ampla e honesta (i)licitação para compra super-faturada de placebo.

domingo, março 14, 2010

"Empreiteiras criam esquema paralelo para repartir licitações"(Folha Online). E são sempre as mesmas que estão envolvidas, no suposto esquema.

quinta-feira, março 11, 2010

Li e repasso de graça para vocês artigo de Lucia Hippolito, publicado ontem em seu blog, a respeito da infeliz (mais uma) comparação de presos políticos com presos comuns.

Fica a pergunta para a companheira dilma: Companheira, como ex-presa política, inclusive torturada pelos gorilas da ditadura, qual sua opinião sobre a luta pela liberdade de expressão e pelos direitos humanos de humanos?

terça-feira, março 09, 2010

E na esteira da volta dos que não foram, dilma nega que o tesoureiro, supostamente envolvido em nova maracutaia, seja seu tesoureiro. Nosso comentarista político, Glênio Gangorra, recebeu a seguinte explicação de um alto comissário petista, que preferiu manter o anonimato. "Veja bem, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa completamente diferente. Temos duas tesourarias e dois tesoureiros, chamamos a tesouraria 1 de T-1 e a tesouraria 2 de caixa 2 para campanhas presidenciais, C2CP. A existência de duas tesourarias vai ao encontro da necessidade básica de partidos e seus políticos de se locupletarem".

E tenho dito.

domingo, março 07, 2010

Aprendi, na faculdade, que a economia caminha em ciclos pela linha da história. Se olhar o passado você, leitor amigo, leitora antenada, perceberá que a essência dos eventos econômicos se repete ad nauseam. Pelo jeito o mesmo acontece com a corrupção brasileira. Como nunca são presos, os mesmos personagens, tesoureiros e dirigentes petistas, retornam do além envolvidos em supostos esquemas, obscuros e lucrativos.

Eles estão de volta: josé dirceu, gushiken, tesoureiro do PT.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics