quinta-feira, janeiro 21, 2010

Santa Catarina tem. Vice-governador encalacrado com a justissia. Mas até onde eu sei não tem mensalão.

Floripa tem. A árvore superfaturada foi desmontada. E não se fala mais nisso. É o que espera o governo municipal.

Floripa também tem. Além da roubalheira padrão dos políticos, o descaso é de irritar. Passo todo dia por baixo do viaduto da Via Expressa. O acúmulo de lixo no local é medonho e ontem tocaram fogo naquela josta a ponto de atrapalhar o trânsito. Se o turista visse a porcalheira que é, voltava imediatamente pra casa. Não sei por que razão insistem em vender isso aqui como o paraíso. E agora prefeito?

Direto de Brasília. Por falar em putaria política. Somente um debochado poderia voltar à presidência de uma pocilga para comandar os inquéritos onde é apontado como beneficiado de esquemas. Tenho certeza que o caso do mensalão candango é um exemplo extremo de onde pode chegar o escárnio da classe política. Até o momento o TJ local bloqueou a manobra.

Justissia. Tenho certeza que o STJ/STF vai desbloquear. Pelo menos é o que temos visto nas últimas decisões magnânimas de nossos magistrados.

América Latrina. O Chapolim Colorado está revisitando o Brasil da década de 80. Pelo jeito ele fala muito e lê pouco, pois saberia que a política econômica (!?!) de seu (des)governo vai foder o povo de seu país.

Outra latrina. No Chile, o presidente eleito, empresário, não vendeu suas ações e, por um motivo muito misterioso, o preço dessas ações disparou após o fim das eleições. Por que será? (ahahah)

Solidários. Já passam de 500 os médicos e enfermeiros brasileiros que se voluntariaram para ajudar as vítimas do terremoto no Haiti. Não sou contra a solidariedade, mas quantos destas boas almas trabalham no SUSto e NÃO atendem bem os brasileiros?

Ufa!

terça-feira, janeiro 12, 2010

Como todo país que almeja a liderança mundial, o Brasil fomentou e concluiu a implantação da Universidade de Integração Latino-Americana. Com sede em Foz do Iguaçú, no Paraná, terá como norte educacional a formação de contrabandistas, pilantras, trambiqueiros, ladrões de gado, ladrões de carro, traficantes, diplomatas e, é claro, líderes políticos.

VTNC?

sábado, janeiro 09, 2010

Dentro de pouco mais de 2 anos e meio o mundo como conhecemos irá acabar. Essa é a previsão de antigos sábios maias. Com esse gancho foi produzido um filme mostrando o inferno que nos aguarda.

O que acaba com o filme é a mania que cinestas de filmes catástrofe tem em exagerar. Por exemplo, uma limusine é mais carro que o Aston Martin do James Bond. O protagonista é "imorrível", uma combinação de Die Hard, Lethal Weapon e Terminator. Os clichês são de irritar. Um assunto relativamente sério, se você acredita em profecias maias, é quase uma comédia. Simbolismos obscuros estão por todo o filme, como o porta-aviões sendo arremessado na Casa Branca e adúlteros morrendo, além de bilionários comprando suas passagens a peso de euros. Outra idiotice: A cena de mimosos elefantes, girafas e rinocerontes sendo transportados para as arcas. Não vi um retro-escavadeira, um trator, uma colheitadeira. Não vi máquinas que fazem máquinas. Nem matéria-prima para produzir um único prego.

Como sempre a ironia. A África será a terra prometida, se é que os povos chegados em massacres e genocídios foram exterminados pela hecatômbica profecia.

Não se sabe qual o destino de bilhões de toneladas de produtos químicos.

Mas a verdade é muito mais sinistra. Nosso especialista esotérico oportunista, Heitor Caolho, em suas andanças pelos rincões da humanidade como consultor das mais altas autoridades políticas e personalidades empresariais, descobriu que a crise financeira mundial nada mais foi do que um engodo para que os governos ricos pudessem transferir, sem alarmar a população, vastos recursos para a construção das tais arcas de noé.

A conferir.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics