terça-feira, agosto 24, 2010

A Telebrás, a que foi sem nunca ter ido, pediu ao ministério das comunicações R$ 1,4 Bilhões.

Deste total, R$ 600 milhões serão investidos em 2010 e os outros R$ 800 milhões em 2011. "Cabe destacar que essa capitalização será investida em prol dos salários e benefícios dos padrinhos e apadrinhados", confidenciou um aspone daquela estatal, que por motivos obscuros não quis se identificar, ao nosso correspondente político Glênio Gangorra. E completou, "o aumento de 33% para 2011 é relativo à inflação do período; IGP-M, IPCA e INCC somados; ao reajuste do salário mínimo, da energia elétrica, das tarifas de telefonia e do preço dos combustíveis, tudo isso cumulativo".

"Há um desafio enorme em gastar os R$ 600 milhões este ano, mas todo o empenho da direção e funcionários (fantasmas) será no intuito de torrá-los antes que outra estatal se aproprie", comentou um alto-apadrinhado, em off.

Para que mesmo serve a Telebrás?

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics