domingo, agosto 29, 2010


"Aos senhores candidatos ao governo do Estado do Rio de Janeiro

Como empresários sabemos da importância da legalidade. Empregamos um batalhão, fortemente armado e motivado, de trabalhadores de todas as idades, sendo nossa atividade uma das principais empregadoras de jovens aprendizes, em seu primeiro e último emprego, nas comunidades carentes da cidade maravilhosa.

Como empresários entendemos que a sonegação é um ato vil e covarde. Incomoda-nos a ausência de fiscais da receita federal e estadual. O manuseio de dinheiro vivo, sem a correspondente nota fiscal, é extremamente perigoso, considerando que o Estado não garante a segurança necessária para o desenvolvimento de nossas atividades. Temos que recorrer a expedientes e subterfúgios para manter-mo-nos em funcionamento, como a contratação de segurança privada, compra de armamentos e outros.

Como empresários esforçamo-nos para garantir a satisfação dos usuários de nossos produtos. Porém, a falta da legalidade e da fiscalização nos obriga a recorrer a fornecedores internacionais de duvidosa origem. A ilegalidade não nos permite recorrer aos órgãos de controle de qualidade, levando-nos a amargar a desconfiança daqueles que nos procuram para comprar uma parada, tornando a competição acirrada e mortal.

É nos cerceado o amplo direito associativo. Somos marginalizados pelas federações industriais e comerciais, não participando das decisões que ditam os rumos de nossa economia. Não usufruímos dos benefícios fiscais vigentes, claramente uma violação constitucional da igualdade de direitos. Aos nossos trabalhadores não é permitido sequer os direitos mais básicos de um cidadão, como acesso à previdência e ao FGTS, sem contar a remuneração adequada para compensar a insalubridade de nossa atividade.

Rogamos que os senhores, candidatos ao mais alto cargo eletivo de nosso Estado, olhem com vagar para este que é o segmento mais rentável de nossa economia, com um amplo espectro de usuários, permitindo-nos dar o passo final em direção ao lícito. Queremos a inclusão social e uma regulação apropriada e benéfica para nosso setor. Esperamos, tanto empresários quanto trabalhadores, que possamos, finalmente, circular em bondes do terror, sem medo.

Ass.

Empresários do ramo do entretenimento químico do Estado do Rio de Janeiro"

baseado nisso AQUI.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics