quarta-feira, agosto 04, 2010

O governo está analisando a possibilidade de atualizar a lista de doenças passíveis de serem consideradas como "acidente de trabalho". Muito bom, muito legal. Mas, enquanto se pensa no melhor, um bando de nobre$ repre$entante$ do povo desocupados engendraram um projeto de lei para incluir, entre elas, o assédio moral.

Tenho certeza que muitos transtornos, mentais etc, são causados por assédio moral, isso não vem ao caso.

O que me deixou intrigado é como é que o sujeito, trabalhador e honesto, é diagnosticado com assédio moral. Hoje o médico, não um juiz, diagnostica o efeito. Com esse projeto o médico, não o juiz, irá diagnosticar a causa. O trabalhador desonesto e malandro, e podem crer, existem muitos por aí, vai deitar e rolar.

"Doutor, estou sofrendo de assédio moral", não soa estranho? Estamos criando a versão paraguaia de "La justissia del trabajo".

E o assédio sexual, como fica?

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics