quarta-feira, junho 16, 2010


E o Brasil debutou na Copa do Mundo 2010. Contra o juvenil do Imbituba. Isto é, contra um time de qualidade futebolística parelha com os juvenis de times da série D brasileira.


Em um furo de reportagem, com risco da própria vida, nosso correspondente esportivo, Cabral Casseta, descobriu a razão pela qual o Brasil não "passou o rodo" na fraquíssima seleção norte-coreana. Como todos sabem, Coréia do Norte, Irã e Chavezlândia fazem parte do eixo do mal. Eixo este que lula insiste, assessorado por seus aspones ineptos, em se aproximar. Na Coréia do Norte o bicho pega. Seu líder, o ditador Kim Jong-il, confidenciou ao líder iraniano, Mamute Arhmerdajá, que caso a seleção de seu curral não fizesse um gol no Brasil alguém seria fuzilado. Se prestaram atenção, na hora do hino, o atacante Jong Tae-Se estava aos prantos. Ele e a família seriam os fuzilados. Arremerdajá, preocupado, consultou seu amigo do peito, Chapolim Colorado, sobre o que fazer. Aproveitando-se da visita de lula, a do tal acordo caracu, arreegua-merdajá contou sobre o fuzilamento. Lula, em um arroubo de humanidade, ligou para dirigentes da CBF e avisou que, se o Brasil não desse uma moleza, a Polícia Federal iria começar a olhar atentamente para as transações "futeboleiras"(sic).

E deu no que deu. Era para ser um massacre, e foi, massacraram a bola. Mas tudo bem, o Brasil ganhou e se continuar ganhando até a final seremos campeões. Ninguém foi fuzilado, ainda. E lula irá deitar e rolar.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics