sexta-feira, maio 14, 2010


Em coletiva ontem, mantegna, o cão de guarda palaciano, declarou, ufanista e orgulhoso, que o governo vai fazer o dever de casa e reduzir o custeio "púbico", para não comprometer as metas de inflação. "Vamos cortar na carne. Serão R$ 10 Bi em reduções", declarou impávido colosso, ao nosso comentarista eco-político Glênio Gangorra.

Uma jornalista, que não sei o nome, retrucou dizendo que R$ 10 Bi era muito pouco para fazer a diferença. O nababo, em sua tréplica debochada, disse: "O Brasil é realmente um país rico, pois R$ 10 Bi não é muito dinheiro".

O que ninguém disse para o senhor ministro, na hora, é que a previsão da gastança com a máquina "púbica" para este ano beira os R$ 650 Bilhões. A redução, o sacrificante corte na carne, representa troco nessa montanha de dinheiro. Menos de 1,5%.

Por que nossos jornalistas ministeriais não são tão agressivos quantos os jornalistas esportivos?

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics