terça-feira, março 30, 2010

Não sei se reparam mas, em todo o site de notícias, tem uma parte dedicada ao entretenimento e outras baboseiras afins. Seria uma seção muito legal se não fosse a insistência bisonha, dos "jornalistas" que as escrevem, em publicar notas bizarras.

Poderia desfiar aqui uma série de bizarrices que já li, mas hoje uma me chamou a atenção, não pela irrelevância, mas sim pela demonstração cabal de como a fama é perseguida a qualquer preço.

Dizia a nota em manchete: "Ellen Jabour teria tido affair com Axl Rose". Eu diria Ellen Jabour jaburou, mas eu sou eu. O que me indignou foi que no texto o arremedo de jornalista destaca: "Durante a passagem dos Guns N'Roses pela América do Sul, parece que uma brasileira teria dado sorte por aqui. Depois da Nicole Bahls se engalfinhar com o Akon e Jesus fisgar Madonna, foi a vez da Ellen Jabour, ex do Rodrigo Santoro, que teria pegado o magricelo do Axl Rose." (sic Click RBS, coluna Holofote). Deu sorte? Porra nenhuma, ela deu, simples assim. E os outros também, sendo que Madonna pegando Jesus me cheira à incesto. Parece que alguém dar para uma celebridade milionária é o mesmo que acertar na mega-sena ou ser promovido a presidente de um banco. Todos devem conhecer inúmeros exemplos.

Eu hein, boi.

(Depois escrevo outro post sobre a volta dos que não foram, ou PAC II)

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics