sexta-feira, dezembro 04, 2009

Como no rabo dos outros é refresco, o ministério da cultura teve a brilhante idéia de enviar, ao $enado, um projeto para criar o vale-cultura. "A proposta prevê que os trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos recebam R$ 50 mensais das empresas credenciadas para utilizar no consumo de produtos culturais, como shows, peças de teatro e livros"(fonte Terra).

Esse projeto já foi aprovado nas comissões de 20% e agora vai ao plenário da casa de tolerância maior, com uma emenda que permite que o trabalhador onanista também adquira revistas, jornais, almanaques e que tais. Pelo que entendi nada impedirá que os 50 pilas sejam gastos em filmes de qualidade duvidosa, como o da Bruna Putistinha, ou na compra de revistas pornô. Indagado, o defensor dessa maravilhosa maneira de inserção no CUltural alheio declarou: "Pornografia também é cultura".

Nada como a opinião de quem entende de putaria.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics