sexta-feira, outubro 09, 2009

Obama é o cara.

Apesar de nosso intrépido líder se achar o tal, não ganhou a láurea, mesmo atropelando a diplomacia acolhendo o ex-presidente hondurenho, mesmo com os fome zero e bolsas-esmola da vida. "Foi uma injustiça tremenda", resumiu um alto funcionário público encostado em uma diretoria de 3º escalão. "Nobel ficou em boas mãos ao ser dado a Obama", disse um mordido aspone palaciano.

Pelo que entendi Obama ganhou o Nobel pelas boas intenções pacifistas. De boas intenções o inferno está lotado até a tampa. Mas o que foi intrigante é que tal nomeação, honrosa, não foi aclamada em peso e gerou certa gritaria em alguns países da américa latrina, como mostra nosso analista especializado em políticas bolivarianas pacifistas, Glênio Gangorra:

"Huguito merecia por ter intermediado o resgate dos reféns colombianos", vociferou um puxa-saco palaciano da chavezlandia.

"Alto lá, quem merecia era Evil, por trazer a paz de espíritos aos indígenas da bolóvia", levantou-se, irado, um ministro boloviano.

"Mas puerra, quem merecia era o Thiago. Ele não reagiu quando atacaram o chefão das FARC, ele é da paz", protestou importante proctologista eCUatoriano.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics