quinta-feira, julho 30, 2009

ANAteL. O ministério público encaçapou uma multa de R$ 300 milhões no buraco negro da Oi e da Claro. Já na lei de outorga, que prevê as multas aplicadas pela agência reguladora, o teto é R$ 50 milhões. Me parece um caso puro e simples de factóide. A anaTEl aplicou, em 99, uma multa de R$ 35 milhões na Embratel, por conta da entrada do CSP em operação. Com a cagada que a telefônica fez com slowdy, de quanto foi mesmo?

Guerra. Como anunciado pelos aliados de $arney. Começou a guerra das representações no conselho de anti-ética. Enquanto os opositores já entregaram 11, os aliados 2, até agora. "Vamos ver quem é pior", comentou um aspone.

Balaio. E cada vez mais os caranguejos escapam pelos dedos de $arney. E o que é pior, se é que pode ser pior, os caranguejos cada vez são maiores. Até quando vão evitar o inevitável sem se queimarem é que é o mistério.

Coerência. A Daslu e a Tânia Bulhões são "empresas" que vendem artigos de alto luxo e caros para caralho. Além disso, praticam sonegação fiscal e descaminho. Mas, olhando com vagar, duas questões devem ser levadas em consideração: A primeira é a coerência, como seus clientes são ricos e, salvo raras excessões, quem é rico no Brasil ou é político ou ladrão, está tudo em casa. A segunda é a vingança, cobrando caro por artigos baratos essas "empresárias" estão retomando, pelo menos para si, o que seus clientes desviam. É aquele velho ditado do "ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão". Uma pena que não tenham o DNA de Robin Hood.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics