sexta-feira, julho 24, 2009

É de impressionar a quantidade de caranguejo que o balaio do sarney tem. E mais ainda sua incapacidade de tapar a sua boca, a do balaio. Aproveitando o recesso parlamentar, o que não significa uma pausa na roubalheira institucional(*), ele criou um "gabinete de crise", formado por uma quadrilha de empresários, publicitários (sempre eles), jornalistas e um batalhão de advogados, com o intuito de limpar a sua barra.

Segundo Mônica Bergamo, entre as medidas que este gabinete estuda estão a demissão de mais de mil funcionários não concursados da casa maior de tolerância, o corte de benefícios de $enadore$ e o envio, para mais de 3.000 pessoas, de um memorando de dez páginas com um resumo da ficha corrida, digo, biografia do $enador. Deve ser aí o gancho para que Lula, o vociferador de pérolas, tenha se baseado para que nós, pobres contribuintes ignorantes e malvados, vejamos a biografia do cidadão antes de julgá-lo.

Isso significaria, em outras palavras, que se Madre Teresa, Gandhi e Jesus Cristo prevaricassem, desviassem e retalhassem opositores com serra elétrica deveriam ser perdoados. Uma baita de uma bobagem. Tem razão Pedro Simon quando, parafraseando o Rei Juan Carlos, diz: "Cala a boca, Lula".

(*) Nosso comentarista político Glênio Gangorra comprovou que, mesmo em recesso, os desvios não param. "Trabalhamos 24 horas em prol de nossas contas bancárias", comentou um aspone que preferiu se manter no anonimato.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics