segunda-feira, junho 08, 2009

O ditador do Gabão morreu. Depois de 42 anos no poder. Mas o povo gabonês não deve temer, pois o partido majoritário deverá lidar bem com a transição e que, graças aos sucessos das políticas de redução da tensão racial feitas pelo ditador, Omar Bongo, não deverão ocorrer tumultos. "Como partido majoritário, em uma ditadura, pudemos aplicar, sem dó nem piedade, uma ampla política de redução da tensão racial, exterminando toda a oposição possível e capturável", comentou um alto executivo da pocilga gabonesa, que prefere ainda se manter no anonimato, ao nosso especialista em política internacional, Glênio Gangorra.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics