quarta-feira, abril 15, 2009

Modernidade. Florianópolis tem a comida mais cara da região sul. E tem também sequestros relâmpago, assaltos e assassinatos estúpidos. Chegamos ao mesmo patamar dos grandes centros. VTNC.

Queda de braço. A briga vai ser boa entre o governador que-não-sabemos-o-nome-porque-viaja-pra-caralho e o ministro do mérdio-ambiente. Tudo por causa da lei ambiental estadual que, supostamente, afronta a lei federal. "Vamos prender e arrebentar", disse um aspone do MMA. "Olhó-lhó ô istepô, nós que vamos arrebentar e prender, não tem?", retrucou um aspone palaciano local.

Trânsito. Apesar de que nem de longe temos engarrafamentos dignos de uma São Paulo o trânsito aqui está cada vez pior. Quem sai ou entra, nos horários de pico, ou se desloca do/para o sul da ilha sofre o pão que as bruxas amassaram. Mas o caos está longe de ser resolvido. A partir de amanhã começa a funcionar um esquema estúpido. Um corredor exclusivo para ônibus foi criado. Até aí tudo bem. O problema é que os carros, que saem da ilha acessando a ponte pelo Terminal Rita Maria, deverão fazer um X indo para o meio, e ao final, se quiserem seguir para o bairro Estreito um novo X. Trocar posição com ônibus, nestas condições, irá resultar em inúmeros acidentes. Tenho certeza disso.

Trânsito 2. Minha sugestão. Bloquear o acesso à ponte pelo Rita Maria de quem vem da Avenida Beira-Mar Norte. Bloquear o acesso ao Estreito de quem sai da ponte. Ônibus seguem pela Ivo Silveira ou Estreito. Carros que quiserem seguir pelo Estreito contornam pelo bairro Coqueiros. É só ter boa vontade.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics