segunda-feira, março 09, 2009

Usando o mesmo discurso de um conhecido político paulista, Oscar Maroni, o que foi sem nunca ter sido, esbravejou "Desafio qualquer um, qualquer advogado, arquiteto ou engenheiro a provar que estou com meu hotel irregular". O hotel em questão é o Oscar's, que fica às margens da Avenida dos Bandeirantes, a poucos metros da cabeceira do aeroporto de Congonhas.

Maroni afirma que a construção do hotel já consumiu US$ 25 milhões e que a paralisação das atividades do Bahamas, que como definiu a justissia é um local aprazível para encontros entre moços e moçoilas inocentes e sem envolvimento financeiro na troca, já o obrigou a demitir funcionários e enfrentar 32 protestos de títulos. "Estou falido, vivendo do cartão de crédito. Tenho uma Mercedes e um Jaguar e moro em cobertura, mas não tenho dinheiro para pagar o condomínio", afirmou. "Se for preciso eu faço greve de fome. Não vou comer ninguém", concluiu.

Algumas questões me vieram à mente nesse momento de total estupefação:

(a) Se o "hotel" é regular onde está a autorização da aeronáutica?
(b) Como conseguiu amealhar R$ 25 milhões? Empréstimo, caixa próprio? A Receita Federal sabe disso?
(c) Como alguém que se diz falido tem um jaguar e uma mercedes? E a cobertura? Por que não os vende para fazer caixa e pagar seus papagaios?

Talvez mais questões assombrem minha mente inocente. Opa, já que sou inocente posso ir no tal local de encontros e não pagar nada?

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics