quinta-feira, fevereiro 19, 2009

No meio do caos que se instalou no mundo o ministro do meio-ambiente brasileiro, em um rompante impetuoso, defendeu um pacote de medidas, a serem entubadas pelos países desenvolvidos, para ampliar metas e criar mecanismos com um fundo de financiamento de mitigação de emissões e adaptação das regiões que serão mais atingidas pelas mudanças climáticas. (fonte Terra)

Esse fundo deverá ser superior a 100 bilhões de euros.

"Ao invés (dos países desenvolvidos) despejarem uma montanha de dinheiro nas contas dos banqueiros espertalhões e dos empresários ganaciosos e imprudentes, deveriam mesmo é pedir desculpas e entregar o ouro nas contas dos países honestos e trabalhadores que nada produzem e são absolutamente vítimas da sanha assassina dos abutres poluidores empresariais", confidenciou um importante aspone ambientalista do governo brasileiro ao nosso correspondente especial a Nairóbi, Mr. Motumbo.

"Os trabalhadores, que correm o risco de perderem seus empregos, e aqueles que já estão desempregados, nos países desenvolvidos, estão muito preocupados com o meio-ambiente", declarou um representante de um importante organismo bicho-grilo engajado na luta pelo meio-ambiente e pelo aporte de capital, digo, verbas a fundo perdido.

Pode mais quem chora mais.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics