terça-feira, fevereiro 10, 2009

Se vocês acham que por estarem em Floripa, a ilha da mágica e da hemorragia, estarão sujeitos a tratamento de saúde padrão primeiro mundo, esqueçam. Como citei antes uma jovem foi alvejada por uma bala perdida. Foi encaminhada ao Hospital Regional, em São José. Os médicos, apesar da bala estar alojada na cabeça, não a operaram, deram um Tylenol e uma licença do trabalho de 3 dias. Nada adiantou também ela retornar, no dia seguinte, ao hospital, agora o Celso Ramos, no centro da cidade, com a cabeça inchada. Não era caso de risco (??) e ela teria que entrar na fila.

Isso é o SUSto do sul maravilha.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics