quinta-feira, janeiro 15, 2009

Troca. O governo dá juros altos e promessas, pede um singelo favor em troca, a estabilidade dos empregados. Concordo que algumas empresas devam estar se aproveitando da situação e sugando dinheiro oficial barato, mas daí dizer que o governo está salvando as empresas são outros 500, R$ 500 Bilhões. Até onde eu sei não entrou um centavo de dinheiro público nas linhas de crédito. E muitos dos exportadores podem ter a linha que quiserem. Sem compradores lá fora não adianta nada.

Bi-tributação. Um condomínio gastar 40% do que arrecada em aparatos e recursos humanos para garantir sua segurança somente demonstra a incapacidade do estado de prover o mínimo. Essa situação soma-se à necessidade de planos de saúde e de escolas particulares.

Sonho. HuguitoZezitoLuizito conseguiu convencer o congresso venal, da Chavezlândia, a aprovar o projeto que o torna imperador daquele barraco. Haverá um referendo para aprovar essa josta. A pergunta é: "Você aprova ou desaprova o voto para eleger seus governantes". Esperteza ímpar.

Exemplo. Com o acobertamento, digo, asilo que o governo brasileiro deu a um assassino terrorista condenado, conseguimos mais uma vez virar a chacota dos corredores da justiça mundial. Se já não bastasse sermos enrabados por cucarachas.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics