segunda-feira, setembro 08, 2008

Merdosul. Nosso luminar, porém sensível à beleza feminina, líder assinou um baita mico. Tirando o dólar, como moeda de troca entre o Brasil e a argh-entina, nos levou ao fantástico cenário econômico onde os títulos argh-entinos serão usados para limpar o rabo. Por que para serem trocados por algo que valha só por milagre.

Esculhambação. O Lula é tão chato, mas tão chato que conseguiu convencer o Bush que o contribuinte tem mais que ser enrabado. Mas lá o calibre é maior, bem maior. Uns US$ 200 bilhões. E Barack Obama diz que o coitado do contribuinte, essa entidade metafísica, será ressarcido. Com juros?

Educandário. Como eu estava bebendo não entendi bem a reportagem do JN. Mas pelo que entendi o aluno da educação pública é semi-analfabeto. Por isso as cotas. Não resolvem na base e transferem o problema para as empresas, que terão que empregar retardados.

Sim, eu falo putaria e sacanagem no telefone. Se a Abin está me grampeando, fodam-se.

Impostos. Coitado do brasileiro. Saber que o que compra tem uma carga tributária absurda só o torna uma vítima consciente. Nada mudará.

Pocilga local. O pau está comendo. Nildão diz que vai apelar, juntamente com Ideli Salvati, recursos ao Lula. Apelou. César Souza Junior, o pequeno timoneiro, cheio de ideais pragmáticos, o que quer que isso signifique, faz uma campanha para acéfalos. O atual prefeito bate duro neste último (incríveis 11 propagandas de ataque e defesa em um único intervalo comercial) e contra burguês (palavrinha mais estúpida e antiga) a Joaninha não faz nada. Sem contar a volta do careca (cuja campanha me parece algo tipo "estou sem fazer nada em casa me arruma uma porra de um emprego aí, olho-ló"), que não fez nada e continuará não o fazendo.

Vão tomar no cu.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics