sábado, agosto 09, 2008

O carioca é um privilegiado. Tem praia, paisagens belíssimas e sediou um importante evento esportivo, a custo superfaturado. É candidato à sede da olimpíada de 2016, a custo hiper-faturado. Tem bala perdida, tiroteios, políticos venais, milícias e muitas favelas.

Mas o jeitinho carioca de "se dar bem" é insuperável. Com a lei seca, policiais cariocas estão comprando, na física, bafômetros, com o objetivo singelo e bem intencionado de extorquirem os incautos motoristas alcoolizados. É um bom investimento com uma taxa interna de retorno muito alta.

"Vamos combater esses meliantes, não admitimos concorrência", disse, com exclusividade ao Jus Indignatus, um aspone com trânsito nas altas esferas do ministério da justissia.

Cabe uma pergunta: Se os fabricantes são conhecidos, como é que não se controla a venda de um equipamento com um potencial de achaque tão grande?

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics