quarta-feira, agosto 06, 2008

Como era de se esperar, o túmulo de menina "sem" cérebro atrai visitantes em busca de milagres. Volto a dizer, se temos alma o que a alma dessa criança deve ter sofrido é indescritível. Ser explorada para uma suposta causa "nobre" já é ruim, mas explorar a religiosidade de sua curta passagem aqui é uma baita de uma sacanagem escrota pra caralho. Povo medíocre.

Ontem foi o "aniversário" de 46 anos da morte de Marilyn Monroe. Tá, e daí? É, também não sei.

Um juiz e um promotor foram resgatados, por um helicóptero da PM do Pará, após a fuga, em desabalada carreira, dos policiais locais. O ataque aos nobres representantes do poder judiciário foi em protesto contra a morte de um rapaz que, armado de uma faca, entrou em luta corporal com um policial e tomou-lhe um balaço. Alguns dos que protestavam eram foragidos, tocaram fogo na delegacia e queimaram processos. O que me deixa intrigado é que, numa terra acostumada a violência pública e notória das autoridades policiais, não tenham se defendido.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics