quinta-feira, maio 01, 2008

No Brasil dos aloprados estava demorando. O alucinógeno ministro da cultura vai encaminhar, ao Iphan, processo para transformar o uso do chá de ayahuasca, que tem substâncias psicoativas, em patrimônio da cultura brasileira.

Para quem não sabe, essa parada aí é usada nos rituais do Santo Daime, o que quer que signifique isso, e dá uma onda parecida com o chá de lírio, deixa o seu usuário, sim usuário, doidão e sensível ao bafo na nuca.

Acredito que se algo deveria se tornar patrimônio cultural é porque faz sentido para uma massa de gente considerável. E pra mim, usuário do Santo Daime é que nem pesquisador do Ibope, não "ecsiste".

Mas está sendo apenas coerente.

Em tempo: Como psicógrafo do maior representante do esoterismo oportunista, o mago Heitor Caolho, digo que não se deixem enganar por falsos profetas e por promessas de alcançar, o estado nirvânico, com o uso de susbtâncias alucinógenas. Somente as sessões de tantrismo dialético, promovidas pela Hector Hereeye Foundation e comandadas por seu presidente perpétuo e seu vice-presidente para a América Latina, mago Ykhro, levam o necessitado de ajuda à liberdade espiritual. Juntem-se a nós. Maiores informações AQUI.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics