terça-feira, abril 29, 2008

A cada dia me surpreendo e me espanto em como são as coisas no Brasil. Vivemos uma deturpação total de valores. O esperto, o venal, o fisiológico e corrupto se tornam modelos a serem seguidos. No mundo do entretenimento não é diferente. Antes tinhamos a Xuxa e seu mundo barbie, onde paquitas se tornam atrizes pornô, sem estresse. Depois as Luciantas, trazendo o glamour do alpinismo social para a telinha. E, naturalmente, entramos no submundo das Putistinhas e sua "literatura" de baixa qualidade, mas alta vendagem.

Não satisfeitos, a mídia resolveu bombar a suposta cafetina. Virou celebridade e vai aparecer pelada. Supostamente já tem até fila de ghost-writers para o seu livro biográfico, cujo título é, supostamente, "Fucking USA", sem tradução para português. Amealhou uma bela grana em atividades supostamente suspeitas e ilícitas e agora vai posar de vai posar de boa moça empresária, abrindo (!!!) uma fábrica de plásticos. Acho muito estranho que ela consiga internar legalmente a grana que ganhou supostamente de forma ilegal. Com certeza irá virar ícone de uma geração de mulheres interesseiras em galgar os mais altos degraus da fama e da fortuna.

Este mundo é muito bizarro.

Em tempo: Desculpem-me o excesso de "supostos", mas sigo orientação dos meus advogados.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics