quinta-feira, dezembro 13, 2007

Lei proíbe empresas privadas de emitir carteiras de estudante no Rio. Foi um consenso, que se chegou em uma audiência pública da Alerj, entre estudantes (???) e promotores culturais. Como tudo nesse país falsificavam as carteiras de estudante que permitiriam aos seus usuários adentrar, pagando meia, os acessíveis eventos culturais brasileiros.

Dá o que pensar. Por exemplo, digamos que, a partir desta lei, somente a UNE, instituição que representa todos os estudantes brasileiros (eheheh), seja habilitada a emitir o tal documento. E suponhamos que para isso o candidato a meio-pagante tenha que se filiar pagando uma módica contribuição anual.

Digamos ainda que esta lei se estenda a todos os estados do Brasil.

Façam as contas.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics