terça-feira, novembro 06, 2007

Funcionária do MinC é presa por ter um esquema de fraudes em benefícios culturais previstos pela Lei Rouanet. Ela cobrava a módica quantia na frente, um pedágio por assim dizer, de R$ 1,5 mil das empresas que encaminhavam projetos culturais em troca de prioridade na pauta de julgamentos. Depois de ter o projeto aprovado, as empresas teriam de pagar mais 5% do total do orçamento do projeto, conhecido como "success fee".

O esquema foi desmontado por que ela se recusou a aumentar a taxa de sucesso para os habituais 20% praticados pelo mercado.

E gostaria muito de saber se o "projeto" do "filme cultural" da Bruna Putistinha está nesse rolo.

---------------------------

Em tempo: A pergunta que não quer calar: Onde é que a ex-amante do renan arrumou R$ 2 milhões para comprar uma casa no balneário 171 de Floripa?

Em tempo II: Itaú - 112% de ganho nos primeiros 9 meses do ano em relação ao mesmo período no ano passado. Não é maravilhoso ser banqueiro sob um governo de esquerda?

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics