segunda-feira, outubro 01, 2007

Nos esmagaram com as baboseiras pseudo-esotéricas do embusteiro-mor, Paulo Coelho. Empurraram-nos, goela abaixo, um manual profissionalizante para garotas de programa, da ex-puta Bruna Putistinha, como "livro". E lá estava eu, cansado, depois de uma noite muito mal-dormida, esperando meu embarque na livraria de Congonhas. Enquanto aguardo minha vez para pagar sou ofuscado por uma montanha rosa de páginas. "Um livro sobre as 1001 utilidades das barbies", pensei.

Não meus amigos. Muito, mas muito mais bizarro. Era o "livro" que Karina Bacchi e Ticiane Pinheiro lançaram na Bienal do Rio. "Putaqueospariu", exclamei em voz alta. Não resisti e dei uma folheada. Para minha surpresa a primeira palavra com a qual me deparei era Chimbica. Não, não era o nome das partes íntimas da dupla. Em resumo, um amontoado de baboseiras cotidianas, escrita por um afortunado ghost-writer e produzido graças ao trânsito que o Justus tem na mídia. O bizarro material era recheado de fotos das duas. Muitas fotos. E nenhuma do piecing genital da Karina.

Quando eu penso que não pode piorar alguém consegue me surpreender.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics