terça-feira, setembro 25, 2007

Renan Calheiros, o $enador super-bonder, apregoou, aos quatro cantos da pocilga, que seu caráter não permite chantagear outros $enadore$. Não esqueçamos que o dicionário que ele usa é muito peculiar. Por exemplo, caráter significa gênio. Logo, seu "gênio" não permite realmente chantagear. Ele é mais truculento. O negócio dele é ameaçar, advertir e avisar.

Já que o assunto é o Renan, continuo. Diz a lenda que, supostamente, existiria um acordo entre ele e o PT, onde, ainda supostamente, não seria cassado em troca da entrega do cargo. Como é um sujeito de caráter ético ilibado, o $enador não cumpriu sua parte. Curiosamente, o relator do segundo processo, que é do PT, pediu a paralisação do seu andamento, ao invés de arquivá-lo. Os desavisados podem achar que é uma atitude moral da casa de tolerância. Mas lendo as entrelinhas é o seguinte: Ou o Renan larga o osso ou vão cassá-lo.

E viva a promiscuidade fisiológica da política brasileira.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics