quinta-feira, setembro 06, 2007

Hoje é dia do grande mago esotérico oportunista Heitor Caolho aconselhar aqueles necessitados de ajuda tântrica nirvânica. Hoje temos várias sumidades brasileiras. Leiam, reflitam, comentem.

"Prezado Mago

Depois de muito penar na trilha esotérica oportunista e de me filiar à seccional da Hector Hereeye Foundation daqui da minha cidade, tenho seguido fielmente seus ensinamentos. Mesmo assim tenho sido alvo de picuinhas e maledicências. Acusam-me, injustamente, de não ter dinheiro para sustentar a amada filha que tive fora do casamento. Que esse dinheiro veio de um suposto esquema montado por um amigo benemérito, aquele que lhe apresentei outro dia. O ensinamento de que dinheiro sempre é bom e não tem rosto ainda é válido? Acusam-me também de manipular os bastidores da arrecadação do governo do meu país para favorecer um fabricante de cerveja. O segundo ensinamento que aprendi, no retiro promovido pela sua fundação, é “valorize seu vinho francês acima de qualquer coisa”. Não bebo cerveja, tem culpa eu? E por último, sou denunciado de ter participação em empresas da mídia do meu estado. Aprendi com os sábios locais que o importante é ter a penetração de mercado necessária para manter o fluxo financeiro constante e ininterrupto. Por que, pelo divino nirvânico, estou sendo castigado?

Ass: Presidente incoerente desesperado"

O mago responde: Prezado irmão incoerente, nossos ensinamentos preconizam a arrecadação incessante de recursos. Porém, como diz um antigo escrito hindo-teutônico, "os revoltosos se aprofundaram na corrupção; mas o divino castigará a todos eles". Significa que a liberalidade material está atrelada intimamente com a imaterialidade holística. A diversificação arrecadatória é bem vinda, o estudo legal para a redução dos impostos cobrados pelo edil local também. Mas se valer de influência anarco-política para favorecer caminhos obscuros é condenável. Após o processo, que tenho certeza sairá vencedor, retorne à seccional a qual se filiou e aprofunde seus ensinamentos, agora de forma correta. Desconheço a quem se referiu. Saudações.


"Mago, minha gracinha de mago

Depois que me separei consegui, a muito custo, voltar para os holofotes da mídia. Tenho sido vista e fotografada direto. Graças aos ensinamentos que aprendi sou outra mulher. Mas tenho um problema, sabe? Quando era casada e ele era tudo pra mim, tatuei "Eu amo o Belo" no meu escultural corpo. Agora, depois que ele voltou da prisão e nos separamos, tenho vergonha de aparecer com a tatuagem. Tem culpa eu?

Ass: Vedete deslumbrante desesperada"

O mago responde: Minha querida e deslumbrante irmã, você não tem culpa que os desígnios do destino tenham levado seu ex-amado à prisão. Lhe disse isso nas inúmeras sessões de tantrismo dialético que fizemos. Minha sugestão é que altere sua tatuagem, que é muito bonita por sinal, e fique assim: "Eu amo o Belo par de coxas que tenho", tem culpa eu? Saudações.



Ass: Raladeiro ralado desesperado

O mago responde: Caro Irmão Ralado, como trilheiro espiritual e mago esotérico irei, sem sombra de dúvidas, dissolver essa grande questão existencial: É possível que os testículos humanos arrebentem? Dialeticamente falando podemos afirmar que sim, podem. Afinal, é um tecido esponjoso subcutâneo e violáceo, logo tem sua resistência plasmática derivada de funções tangentes nirvânicas. A manipulação cármica dicotômica rítmica aliviaria em demasia esse sofrimento. Sugiro que inicie-se imediatamente na milenar prática do onanismo antes que seja tarde. Saudações.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics