domingo, setembro 16, 2007

Café, fabricado à base de grãos recolhidos das fezes de um animal da Indonésia, vendido em SP, é o mais caro do mundo. O quilo custa a bagatela de R$ 1.500,00 e a xícara do expresso feito desta merda, literalmente, saiu, em um teste de mercado promovido por uma cafeteria paulista, a R$ 20,00 cada.

Já vi gente dizer que comeria merda para subir na vida, mas beber merda, de verdade, é a primeira vez que ouço falar. Agora o curioso é o seguinte: Como é que sacaram que as fezes de um bicho daria para fazer café? Se é que bolotas de esterco poderia ser chamado de café.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics