segunda-feira, setembro 24, 2007

A rica e endinheirada prefeitura do Rio de Janeiro irá pagar de dois a 12 salários-mínimos (R$760 a R$4560) para estudantes aprovados nos três últimos anos do ensino fundamental (as antigas 6ª,7ª e 8ª séries) com conceito global “MB” (Muito Bom).

Como sou um cara sem a menor malícia, imaginei o seguinte: Digamos que o diretor da escola municipal, um ser absolutamente ético e honesto, juntamente com alguns impulutos e éticos professores, reunam-se com os éticos, e paupérrimos, pais de alunos. Daí, dessa reunião ética e honesta, montam uma ajuda internacional (esquema) para que os estudiosos alunos possam acessar essa benesse, mediante a ética e justa comissão de 50%. Baita esquemão.

Ou melhor, o secretário municipal da educação, outro ser ético e honesto, em conversa com seus comandados diretores, conclui que existem 1 milhão de alunos elegíveis a esse benefício. Mesmo que só existam 200 mil nas escolas.

Nada como ter uma eleição municipal pela frente. O Cesar Maia realmente quer se perpetuar no poder. É o pequeno fidel fazendo escola.

Enquanto isso as balas continuam perdidas.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics