sexta-feira, agosto 03, 2007

Como era de se esperar ele não sabia de nada. Foi pego de surpresa pelo caos aéreo. O cara deve viver numa bolha, ou então a bosta do Air 51 nunca precisou esperar na pista horas a fio. O que é bizarro é ler, em nota no G1, que aquela malta, encabeçada pelo fragilzinho do zurra-nazzi, é supostamente incompetente para os cargos na pANACa. Supostamente o caralho. São incompetentes, ineptos, inadequados e inúteis.

Daí o impávido presidente da TAM, Transportes Aéreos Mortais, diz que tem R$ 1,5 bilhão, para cobrir as perdas humanas e materiais. Se for pago por seguradora privada está beleza. Se a empresa tiver que tirar do bolso, também, nós contribuintes podemos aguardar uma mãozinha do BNDES, como foi aventado em algum dos blogs que visito (e que peço que me desculpem mas foram tantos ontem que não lembro mesmo). Isso, claro, se a TAM entubar a culpa isentando os inúteis do governo de responsabilidade.

E como dinheiro sempre é um instrumento de pressão, o ministério do turismo, capitaneado pela Morta “Relaxa e Goza” Suplicy, adiou a entrada do programa, de incentivo para que os idosos e aposentados com crédito em consignação, para mês que vem, se sair. Este programa previa que até 10 mil passagens fossem vendidas até novembro. Mais ou menos 2.500 por mês, uns 13 Airbus A320 lotados até a boca. A conta que fizeram deve ter sido a seguinte: O que é melhor, agüentar mais uns meses pagando INSS para aposentados que não morrerão de desastre aéreo, segurar essa montoeira de gente em casa e não entupir os combalidos aeroportos de idosos que podem morrer, ao gozar nas lotadas e calorentas salas de embarque, ou usar o adiamento para pressionar a TAM a calar o bico?

A conferir.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics