segunda-feira, julho 23, 2007

O presidente da pANACa, Milton Zurra-nazzi, admitiu que espera reclamações das companhias estrangeiras que tiveram seus vôos afetados pelo blecaute no Cindacta-4. Ele se saiu com a seguinte pérola: "blá-blá-blá..O que ocorreu não é incomum. Isso ocorre até nos Estados Unidos. Quando eles invadiram o Iraque houve cerceamento do espaço aéreo, assim como depois do 11 de setembro. Sempre se deve privilegiar segurança.".

Deixa eu ver se entendi. Quando os EUA estão em guerra o espaço aéreo é controlado. Quando os EUA sofrem um atentado, em larga escala, provocado por arremesso de aviões contra edifícios, seu espaço aéreo é fechado. Então do que diabos esse sujeito está falando? Estamos em guerra? Sofremos algum ataque terrorista no sábado?

E para completar. A Federação Internacional dos Controladores Aéreos, recomenda que o Brasil, com urgência, aceite uma intervenção internacional para começar a resolver a crise nos aeroportos. A entidade insiste em que o governo "não tem capacidade" de resolver a crise sem ajuda da comunidade internacional, já que está "preso" num debate político interno. (fonte G1). "O Brasil precisa entender que apagão ocorre num país a cada 15 anos. Não uma vez por mês.".

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics