segunda-feira, julho 23, 2007

O mundo é realmente um lugar bizarro. Nada é como parece ser. Há uma promiscuidade entre modelos econômicos e sociais de dar inveja à Baco. Por exemplo, o mercado da aviação comercial vem crescendo à taxas chinesas, 10% ao ano. E então, com a maior desfaçatez, o presidente da Infraero confirma a especulação apedêutica de aumentar o valor nas passagens para conseguir atender a "segurança aérea". O que é uma interessante aplicação de teoria econômica, capitalista. Como há inelasticidade no aumento da infra-estrutura aeroportuária, resultado da incapacidade irresponsável de planejamento à longo prazo do (des)governo, recorre-se à velha lei de oferta e demanda. Aplica-se então a punição ao consumidor. E que se foda.

Outro aspecto de cunho capitalista ronda a solução para a expansão dos aeroportos. Não vou entrar aqui nas grandes idéias. Mas afirmo, a solução a ser implantada será aquela que for mais cara, mais demorada, de pior impacto ambiental e social e que dê maiores possibilidades de desvio de verba.

E como analista econômico de renome digo que a GOL se fudeu. Ela "primou" seu serviço pela passagem barata. Com o que vem por aí dificilmente veremos aquelas promoções maravilhosas do tipo, pague R$ 1.900,00 para ir e apenas R$ 1,00 para voltar. A salvação será a manutenção da oferta de crédito ao consumidor.

A conferir.

----------------------------------------

Já que o assunto é dinheiro não deixem de prestigiar o Memórias Póstumas de um Puto Prestimoso.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics