quinta-feira, maio 10, 2007

Recentemente vi na TV uma reportagem sobre o dia-a-dia do Papa. De manhã, bem cedinho, reza. Depois, um pouco mais tarde, reza. Durante a manhã reza juntamente com seus assessores. Antes do almoço, caminhando pelo jardim papal, reza o terço. No final da tarde reza. E dá-lhe reza. Enquanto isso questões importantes do relacionamento da Igreja Católica com o resto do mundo permanecem engavetados. Sem contar que ele dá as costas às aflições de seus seguidores.

Tudo isso para dizer que o Papa é um retrógrado ortodoxo e não está nem aí para a caminhada da humanidade. Não vou entrar no mérito do aborto e sim da proibição de pesquisas de células-tronco usando embriões congelados. Uma baboseira sem tamanho. E os incomodados que vão reclamar diretamente com Jesus. Como ficam os não-católicos?

Enquanto isso, na calada da visita, Chinaglia e seus asseclas tentam passar a urgência urgentíssima para votar um importante projeto para o Brasil. O auto-aumento dos membros da pocilga. E, se não bastasse gastarem um milhão de litros de gasolina em dois meses, ainda quer acabar com o processo onde este auto-aumento indecente é votado em plenário, passando a ser automático.

Pesquisa com célula-tronco não pode, mas essa imoralidade sim. Faz favor né seu Papa, bem que vossa santidade podia dar uma excomungada nessa vara.

----------------------------

Este é o milésimo post do Jus Indignatus em 1 ano, 11 meses e 2 dias de existência. Viva eu, viva tu, viva o jabá no caixa-forte do Itaú.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics