terça-feira, maio 29, 2007

A classe política está caminhando rumo ao abismo. Como entidade democrática e defensora da sociedade se tornaram uma piada, de muito mau-gosto. E quase aposto que se fecharem aquela pocilga ninguém irá reclamar. Um perigoso estado de coisas que só o dedo podre do José “Goebbels” Dirceu poderia conseguir.

Por exemplo, as atividades de nossos nobres representantes demonstram a importância que dão as causas sociais. A $enadora Lúcia Vânia (PSDB-GO) é relatora da PL 7703/2006. Entre outras coisas determina que somente médicos poderão fazer procedimentos invasivos na pele, usando produtos químicos ou atingindo o tecido subcutâneo. Ou seja, tatuadores deverão ser formados em medicina. Ou pior, terão que pagar para que um fique ali, sentadão, só olhando o trabalho ser feito. Há R$ 200,00 a hora imagino para onde vai o custo de uma simples borboletinha. Essa idéia “genial” poderá jogar a atividade para a clandestinidade, evitando que a associação de tatuadores as fiscalize. E alguém tem idéia da quantidade de picaretas que vai aparecer? Realmente estão muito ocupados pelo bem do Brasil, já não bastassem os $enadore$ envolvidos em esquemas. Células-tronco nada.

Outra, o Alexandre Garcia falou algo absolutamente pertinente. Os porcos grunhem reclamando da exposição pública da sujeira privada. Mas, se um homem é público e é um mentiroso na vida privada, o que esperar dele na vida pública? Não sou puritano. Mas se um cara tem amante e filho bastardo assuma logo, caralho. O Clodovil gosta de dar o rabo, todo mundo sabe disso e ninguém enche o saco dele. Tudo bem que ele não sabe o que está fazendo lá, mas isso é outra história.

Não sou contra a idéia de dePUTadOS e $enadore$ defenderem interesses de classe, como da construção civil, agro-negócios etc. Sou contra a defesa de interesses particulares de determinadas empresas. E isso só vai acabar no dia que impedirem que pessoas jurídicas, e para evitar subterfúgios marotos seus representantes pessoa física, sejam financiadoras de campanhas.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics