sábado, abril 21, 2007

A federação de empresários do setor de cinemas está encaminhando, para o (des)governo, um pedido de reavaliação das leis estaduais e municipais referentes à meia-entrada. Pretendem, com a mudança, limitar a 30% o número de bilhetes disponíveis para cada sessão. Gustavo Petta, presidente da UNE, rebate dizendo que cinema é importante para a formação cultural do estudante. A Bruna Putistinha que o diga. E completa, "as salas de cinema perderiam muito público, afinal, os jovens são responsáveis pela maior fatia da platéia que vai ao cinema". Mas é claro, com preços pela metade até eu iria direto em cinema.

Meia-entrada em qualquer espetáculo, seja ele cinema, show ou teatro, na minha opinião, é uma bizarrice. Explico. Como não há critério para o fornecimento dos bilhetes premiados nós, contribuintes perdulários, somos penalizados, no preço do ingresso que pagamos, para subsidiar aqueles estudantes que "não" podem pagar. Se o produto final for o barateamento do preço que eu posso pagar sou amplamente a favor da mudança.

Alguém aí sabe a quantidade de cinemas "cabeça", que estariam realmente contribuindo para formação cultural, que tem em sua cidade?

Nota:
O G1 está com uma enquete (É certo limitar o acesso de estudantes às salas de cinema?) que apresenta duas opções:

Não. Cinema é cultura, e os estudantes devem ter acesso indiscriminado às salas de cinema
Sim. Cinema é comércio, e os exibidores são prejudicados pelo benefício

Na minha opinião as opções estão muito mal formuladas. Ou é proposital?
--------------------------------------

Leiam o blog do "mago" esotérico oportunista Heitor Caolho. Todo dia tem post novo. Conheçam o Orkut do "mago".

Não deixem de ler o blog do Movimento Evolução. Participem do fórum, cliquem aqui


Alguém aí tem idéia de quantas salas de cinema "cabeça" tem em sua cidade?

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics