segunda-feira, abril 02, 2007

Quando penso que mais nada pode me surpreender eis que o pequeno Fidel tira um baita coelho da cartola. Como tem poderes plenipotenciários restringiu, por decreto, a venda de bebidas alcoólicas, na semana santa. Vá lá que se a semana é santa e até faria sentido a igreja chavista conclamar seus seguidores a se absterem de encher a cara. Mas ser objeto de assunto governamental realmente é incrível, como se os soviéticos inspiradores do socialismo cubano e, de quebra, chavista não gostassem de se embriagar.

Mas continuando. A medida obviamente criou uma enorme chiadeira classificada, pelo ministro da infra-estrutura, como reflexo "blábláblá, o bendito capitalismo que temos incrustado na alma. Mas o povo está tranqüilo, acolheu a decisão”. Mas o motivo real é pra lá de prosaico, se não perigoso. Destaco:

"A construção de um modelo socialista vem acompanhada, de maneira estrutural, de todo o corpo que sustenta uma nova sociedade, e deve existir um equilíbrio entre a práxis e a teoria revolucionária para que os antigos vícios que provêm do antigo modelo social não invadam e afetem o nascimento da nova sociedade, é dizer, a gênese do homem novo", disse Chávez

Car**** se isso não é o mesmo discurso que Adolf Hitler fazia pela supremacia ariana.

Tem post novo do esotérico Heitor Caolho.

Não deixem de ler o blog do Movimento Evolução. Participem do fórum, cliquem aqui

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics