quarta-feira, novembro 22, 2006


Para quem se lembra, durante a campanha eleitoral a jornalista Alcinéa Cavalcante foi perseguida implacavelmente pelo senador José Sarney. Tudo isso devido a postagem de uma foto onde se lia, em um muro de macapá, a frase "Xô, Sarney!". Esta perseguição originou um grande movimento de apoio à liberdade de expressão. Não sei exatamente quantos blogs aderiram mas dizem que foram cerca de 50.000 em todo o mundo.

Para minha surpresa, e de todos os blogueiros que participaram do movimento, a veja de n° 1983 traz uma nota onde um suposto marketeiro politico, Antonio Melo, revela que ele lançou a frase na internet, foi copiado por blogs e impediu, numa estratégia maquiavélica, brilhante e bem bolada, a intervenção do senador na campanha de sua filha ao governo do Maranhão.

Mandei um email à revista Veja indignado e apontando o erro da reportagem, acompanhada dos devidos epitetos que caiam bem na ocasião. Para minha surpresa obtive resposta (né Davi). E, para meu espanto, era do próprio repórter muito gentilmente explicando que na verdade houve a edição da reportagem e que o suposto marketeiro não havia assumido a autoria do "Xô, Sarney". Caso o gentil repórter autorize terei o maior prazer em postar, na íntegra sem cortes nem censura, o email enviado em resposta. E obviamente minha tréplica.

Então acho que o mistério está desfeito. Mas a Veja deveria se retratar.

Copyright 2010 Jus Indignatus por Ricardo Rayol*template e layout layla*
Clicky Web Analytics